Quercitina: um fitoquímico encontrado na farinha da casca de cebola

Por Nutri Marina Medeiros

Aposto que você nunca pensou em comer a casca de uma cebola! Mas saiba que existe uma maneira de fazer isso, e assim consumir um fitoquímico muito imporante: a quercetina. Encontrada em alguns alimentos fáceis de incluir na nossa alimentação, como: cebola, alho, maçã e frutas vermelhas, é um flavonóide natural que tem sido utilizado como suplemento nutricional pelas suas propriedades anti-inflamatória, antioxidante e detoxificante. Os alimentos com essas propriedades devem fazer parte da nossa rotina alimentar como estratégia para proteger a saúde, e trazer longevidade, já que a inflamação crônica está ligada a uma série de doenças e com o processo de envelhecimento precoce.


O sistema imunológico também estando sobrecarregado traz consequências como doenças auto-imunes, artrite, câncer, doenças neurológicas, doenças cardiovasculares, entre outras. Seu potencial antioxidante recupera a vitamina C e E e inibe a peroxidação lipídica. Também atua na fase II de destoxificação hepática. Estudos atuais mostram que a ingestão de cebola, rica em quercetina, é superior ao consumo do suplemento de quercetina do ponto de vista da biodisponibilidade, provavelmente porque consumindo o alimento aumenta a absorção intestinal do fitoquímico. A maior concentração de quercetina está na casca da cebola.

Aprenda com a receita abaixo como consumir essa fonte de vitaminas, minerais e compostos bioativos que fornecem mais vitalidade positiva ao seu organismo, podendo melhorar sua qualidade de vida de forma natural e saborosa.

Receita: Deixar as cascas de cebolas orgânicas de molho em água filtrada com uma pitada de sal por 10 minutos. Escorrer bem, secar, colocar em forma com papel manteiga e levar ao forno (180°C) por 15 minutos (até ficarem crocantes sem queimar). Liquidificar e armazenar em um pote bem fechado. Polvilhar na comida uma vez ao dia. Saúde e bom apetite!

 

Comentários

comments

Related Posts