Café e hipertensão

Por Nutri Marina Medeiros

O café é a bebida mais consumida pelos brasileiros, e também muito estudado. Hoje em dia existem estudos evidentes que relacionam o consumo de café com alguns tipos de doenças cardiovasculares. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) mais de 17 milhões de pessoas vão a óbito como consequência de doenças cardiovasculares, e a alimentação e o sedentarismo estão diretamente associados à incidência dessas doenças.
Então, afinal, o nosso cafezinho de todos os dias é bom ou ruim para a saúde do coração?
Uma recente meta análise avaliou o consumo de café a médio e a longo prazo e seu efeito na pressão arterial e redução do risco de hipertensão, relacionando a quantidade de compostos bioativos presentes na bebida (polifenóis, furanos e maltol) e seus benefícios. Este estudo confirma a relação entre o consumo de café e a redução do risco de hipertensão, mas alguns fatores de risco interferem nessa relação. Como, por exemplo, indivíduos fumantes, onde a combinação de cigarro com café pode aumentar a pressão arterial.

Outros estudos já associaram positivamente o consumo de café com a redução do risco para doenças coronarianas, acidente vascular cerebral e infarto agudo do miocárdio, porém a relação com a hipertensão ainda é bastante discutida pela ciência.
O que concluímos é que seja feita uma análise individual do paciente, sem generalizar e considerar que o café poderia melhorar a saúde de todos os indivíduos. De qualquer maneira a combinação entre todos os alimentos em uma dieta balanceada é muito mais eficaz que a aposta em só um alimento. Mantenha o equilíbrio nas xícaras de café, sinta seu aroma sem a necessidade de acrescentar açúcar, e se for bebe-lo com o objetivo de consumir seus compostos bioativos, tanto o cafeinado quanto o descafeinado serão fontes desses compostos.

 

Comentários

comments

Related Posts