Ângela Dip e Neka Menna Barreto – as embaixadoras gaúchas da TV

Nos anos 80 éramos um trio de atrizes e amigas que faziam parte da Cia. Tragicômica Balaio de Gatos em Porto Alegre. Neka Menna Barreto eu conheci no curso do grupo teatral Carioca Asdrúbal Trouxe o Trombone, onde começamos juntas nossas carreiras artísticas. Ângela Dip eu conheci no banheiro da PUC. Ela era bailarina e descobrimos que estávamos cursando Direito porque nossos pais eram advogados e nós ainda não tínhamos revelado a eles que nós queríamos viver da arte. Convidei-a, então para participar do grupo que estávamos formando, o Balaio de Gatos. Nosso trio viveu intensamente a primeira metade da década de oitenta e posso afirmar que foi uma das melhores épocas das nossas vidas.

No Vale dos Pimentões Balaio de Gatos

No Vale do Pimentões (Cia. Tragicômica Balaio de Gatos). Neka sentada à direita e Ângela logo atrás com barba, bigode e chapéu de pirata.

Em 1985, depois do grande sucesso do grupo, a peça No Vale dos Pimentões, as duas resolveram emigrar para São Paulo e lá construíram uma nova vida e uma carreira sólida. Ângela como atriz e Neka como banqueteira das mais requisitadas. Durante todos esses anos conseguimos manter nossa amizade e mantemos, principalmente, uma profunda admiração uma pela outra. Eu as admiro pela coragem que tiveram de enfrentar um mercado maior e competitivo e elas me admiram pelo que eu consegui conquistar aqui, ficando.

Patsy, Neka e Angela

Uma das poucas fotos que temos juntas. São Paulo em 2000. Neka, Patsy e Angela.

Porto Alegre sempre foi um mercado celeiro, um tubo de ensaio, um lugar para principiantes. Alguns artistas dos anos oitenta decidiram ficar e inventar um mercado, que mesmo existindo hoje, não consegue assimilar todos os nossos artistas. Quem ficou, viu várias fases de diáspora em que gerações inteiras desaparecem da cena, tentando a sorte nos mercados mais profissionais. Poucos conseguiram se destacar lá fora. Ângela Dip e Neka Menna Barreto venceram. E por que venceram? Porque além de um enorme talento e personalidades marcantes, sempre souberam honrar o que o teatro lhes ensinou. Ângela nunca se deslumbrou com a ideia de ser uma estrela da televisão e Neka soube, como ninguém, criar uma dramaturgia para a sua culinária inventiva.

[flagallery gid=44]

Ângela Dip se uniu, ainda nos anos oitenta à Grace Gianoukas e Marcelo Mansfield e criaram um pequeno núcleo performático que foi a base do que eles são hoje. Iniciaram nos bares e nos clubes da moda, muitas vezes dividindo a função de servir os clientes e fazer as intervenções cômicas. Encontraram-se mais tarde no grande sucesso Terça Insana. Ângela foi a Penélope do programa infantil Castelo Rá-Tim-Bum, fez muito teatro de elenco, dirigiu e escreveu até alcançar um trabalho que a consagrou como grande atriz de teatro: O Barril. Ganhou a vida com seus monólogos cômicos, mais tarde denominados Stand Up, La Putanesca, Só Para Mulheres, Penélope, Uma Repórter Cor-de-rosa. Fez novelas na TV Record e chegou a TV Globo através de participações em programas como Sob Nova Direção, A Diarista, Toma lá, dá cá, Avenida Brasil. Atuou com personagens fixos na série Maysa e no programa Malhação e agora defende Vívian, dona do bar e agora alcoólatra, na novela Amor à Vida onde finalmente fixa sua imagem junto ao grande público televisivo. Mas para ela, o que importa realmente, são amor e a alegria que ela distribui por onde passa sem fazer o menor esforço. Angela é amada pelo que ela é. E não é pouco.

Neka Fome de QuêNeka Menna Barreto no programa Fome de Quê?

Neka Menna Barreto nasceu numa grande família dedicada à medicina. Como suas revoluções sempre foram feitas de maneira sutil e bem humorada, ela escolheu estudar nutrição. Ovelha Negra? Nem tanto. Considerada excêntrica nos anos oitenta, pois optou por desenvolver na faculdade uma culinária natural, ela testou seus inventos com o elenco da Cia. Tragicômica Balaio de Gatos em demorados almoços nas quartas-feiras em seu apartamento em Porto Alegre. Curiosa, atenta e extremamente carismática, embarcou em grandes cruzeiros onde ensinava e produzia banquetes pelos mares afora. Logo começou a ser requisitada para preparar cardápios e banquetes fora das embarcações. Hoje ela é proprietária de uma das maiores empresas do ramo de Buffet do país, a Neka Gastronomias. Aliando às inovações conceituais, possibilidades sensoriais, alimentos orgânicos e a fidelidade aos ingredientes brasileiros, Neka conquistou um lugar único e fama entre os famosos. Tem na sua lista de clientes nomes como Luciano Huck, Fernando Henrique Cardoso, Roberto Carlos, Daniela Mercury, Caetano Veloso, Gilberto Gil entre tantos outros. Sempre muito ocupada, Neka abre, somente agora, espaço para o seu programa de televisão. Estreou no último dia 22 de outubro às 19h, no canal Discovery Home & Health, o programa Fome de Quê, onde Neka receberá, a cada semana, uma personalidade para preparar um cardápio saudável. Cada prato será preparado de acordo com os gostos e estilo de vida dos convidados. Entre os escolhidos estão MV Bill, Martha Medeiros, Amir Klink e a cantora Mallu Magalhães. Produzido pela Zeppelin Filmes em Porto Alegre, a primeira temporada do programa terá vinte episódios com meia hora de duração.

No link abaixo uma super receita de suco verde por Neka Menna Barreto.

                                                                 

Angela Dip e Neka Menna Barreto foram, viram e venceram e hoje são embaixadoras do Rio Grande do Sul no Brasil e minhas amigas para sempre.

Comentários

comments

Related Posts