Yoná Magalhães, a estrela exuberante

Ela sempre brilhava. Independente do tamanho de seu papel. Seu olhar e ação interna sempre fascinavam. Transitava perfeitamente entre a comédia e o drama e era dona de um carisma arrebatador. Yoná Magalhães tinha uma qualidade que poucas atrizes no Brasil possuem: a sutileza. E elegância. Sempre!

Yoná Magalhães em Sinal de Alerta

Yoná Magalhães - sinal de alerta

Como Talita em Sinal de Alerta, de Dias Gomes

Começou cedo na televisão, em 1954, na TV Tupi, fazendo papéis secundários e figuração. Atingiu a notoriedade em 1966 quando foi convidada por Walter Clark, para participar da novela Eu Compro Essa Mulher. Em 1973 estrelou Semideus, de Janete Clair, com direção de Daniel Filho e Walter Avancini.

Yoná Magalhães - playboy

Capa da Playboy em 1985, aos 50 anos de idade

1985 foi um dos melhores momentos de sua carreira: a sensual Matilde, dona do bordel na no enorme sucesso Roque Santeiro. Com o enorme sucesso e o frenesi que seu personagem despertou nos homens, foi convidada pela Playboy à posar nua aos 50 anos de idade. Dez anos depois viveu a doce e comovente Carmela Ferreto, em A Próxima Vítima, de Sílvio de Abreu. Na trama ela interpreta uma mulher de meia idade que se envolve com um rapaz de 25 anos, causando uma polêmica na época.

Yoná Magalhães faleceu na Casa de Saúde São José da Gávea, vítima de problemas no coração.

Yoná, Aracy e Rosamaria

Yoná, Aracy Balabanian e Rosamaria Murtinho: as irmãs Ferreto em A Próxima Vítima

Comentários

comments

Related Posts