Programação dos Teatros Municipais da Semana

ENFIM SÓS

A dramaturgia foi construída a partir do jogo dos palhaços, do improviso sobre cenas e saídas em dois asilos de Porto Alegre. O jogo e improviso são abertamente colocados como duas ferramentas condutoras da ação, dando liberdade para a interação com o espectador. Durante o espetáculo o público interfere diretamente na peça, propondo histórias que serão improvisadas pelos palhaços, tornando-se assim um agente ativo na criação da dramaturgia.

Os atores em um jogo aberto e direto perguntam a si mesmos e ao público o que é o amor e a solidão. E através dos palhaços, misturam gêneros, ficção e realidade, trazendo a tona a comicidade, a poesia e o lúdico.

Dois atores em cena. Dois palhaços em cena. Fábio e Melissa. Julieto e Roliça. Duplos que compartilham situações inusitadas e engraçadas sobre o amor e a solidão. As questões que os motivaram a montar o espetáculo e a história a ser contada, se misturam. Os palhaços insistem em se desencontrar até que o inevitável acontece. Após o encontro, os percalços da vida a dois trazem novas situações sobre o amor e a solidão envolvendo historias do público e da própria biografia dos atores-palhaços que conduzem o jogo ao tragicômico.

FICHA TÉCNICA

Direção:Luciane Olendzki.
Atuação:Fábio Castilhos e Melissa Dornelles.
Dramaturgia:Fábio Castilhos, Giovanna Zottis, Luciane Olendzki e Melissa Dornelles.
Assistência de Direção:Giovanna Zottis Cenografia.
 Figurinos e Adereços:Margarida Rache e Patrícia Preiss.
Trilha Sonora:Sergio Baiano.
Criação de Luz:Bathista Freire.

Evento da peça no facebook;

Temporada:

Local: Sala Álvaro Moreyra
Dias:
14 a 30 de outubro, de sexta a domingo, às 20h
 Duração:  80 minutos
Indicação:  14 anos
Entrada: inteira R$ 20 e meia RS 10

enfim-sos-foto-claudio-etges-5

Crédito Cláudio Etges

É PROIBIDO MIAR

É Proibido Miar é baseado no livro homônimo de Pedro Bandeira, que conta a história de Bingo, um cãozinho que não via problema nenhum em miar como um gato, só que mais ninguém pensava como ele e então muitas coisas acontecem…

A Juliana Kersting, atriz e produtora do espetáculo leu o livro quando era pequenininha e mexeu tanto com ela que, junto com o Denis Gosch, resolveram adaptar a história para um espetáculo teatral. Este espetáculo estreou em 2015 pela M.A.Cia. – teatro, dança e assemelhados de Porto Alegre/RS.

É Proibido Miar é um projeto diferente desde a sua concepção, os atores utilizam o potencial criativo da Audiodescrição e da LIBRAS, enquanto narrativa e gesto. A peça contribui com a divulgação da importância da acessibilidade, inclusão e respeito às diferenças, assim como também busca aumentar a abrangência da plateia, primando pela formação de novos públicos, incentivando a apreciação das artes.

TEATRO, ACESSIBILIDADE E INCLUSÃO

Minutos antes de iniciar o espetáculo, os atores convidam o público a participar de um “tour tátil” pelo espaço onde a apresentação será realizada, espaço cênico e figurinos. Assim, as pessoas cegas ou com baixa visão recebem mais estímulos sobre a peça. Já o público vidente pode conhecer um pouco mais sobre a peça interagindo com o espaço cênico.

FICHA TÉCNICA

Direção: Denis Gosch.
Atuação: Dani Dutra, Douglas Dias, Joana Amaral e Juliana Kersting.
Audiodescritora: Mimi Aragón.
Psicopedagoga especializada em educação para surdos: Joana Amaral.
Iluminação: Casemiro Azevedo.
Produção: Débora Maier e Juliana Kersting.
Divulgação: Bruna Paulin.
Realização: M.A.Cia – teatro, dança e assemelhados.

Página da peça no facebook;

Evento da peça no facebook;

Temporada:

Local: Sala Álvaro Moreyra
Dias:
15 a 23 de outubro, sábados e domingos, às 16h
Duração:  50 minutos
Indicação: 3 a 11 anos
Entrada: inteira R$ 40 e meia RS 20

c3a9-proibido-miar-11_thais-fernandes

Crédito Thaís Fernandes

Comentários

comments

Related Posts