Programação dos Teatros Municipais

SOMBRA PÁ/LIDA

“Sombra PáLida”, espetáculo originário da Cia DuOco. Com direção de Manu Goulart e atuação de Ivan Nunes, o monólogo é livremente inspirado no conto “Uma Branca Sombra Pálida”, de Lygia Fagundes Telles. Aborda temas como suicídio e homossexualidade.

Atuação: Ivan Nunes.
Direção: Manu Goulart.
Dramaturgia: O Grupo.
Iluminação: Luiz Acosta.
Sonoplastia: Manu Goulart.
Figurino/Make: Ivan Nunes.
Fotografia: Sara Graciano.
Arte: Bruno Rapone.
Produção: O Grupo.

Crédito: Sara Graciano

Onde: Sala Álvaro Moreyra.
Dias:
 04, 11 e 18 de julho, terças, às 20h.
 Duração: 55 minutos.
 Indicação: 14 anos.
Entrada: R$ 10 inteira.

A HISTÓRIA DAS CORES

A história das cores se passa em uma realidade próxima na qual os adultos enxergam tudo em preto e branco e já não se importam mais com isso. Luzia, que tem quase 12 anos, não admite viver uma vida monótona e desbotada. Inconformada com a realidade, decide ir em busca das cores. Usando o seu amor pela ciência e muita esperteza e coragem infantil, a menina viaja pelo arco-íris fazendo amigos e descobrindo formas de manter sua vida colorida.

A peça, com direção de Thaís Andrade, foi  originada no Departamento de Arte Dramática da Universidade Federal do Rio Grande do Sul e faz sua estreia no circuito profissional no dia 14 de julho. Serão seis sessões, dias 14 e 21 às 15h e dias 15, 16, 22 e 23 às 16h na sala Álvaro Moreyra, em Porto Alegre.

Atuação: Ana Carolina de David e Bruna Casali

Direção e Iluminação: Thais Andrade

Operação de Som e Vídeo: Vitória Titton

Contrarregra: Alessandra Bier

Figurinos: Mari Falcão

Vídeos: Paula Martins e Fanael Gonzalves

Trilha Sonora: Morena Bauler e Maithan Knabach

Crédito: Pedro Lunaris

Onde: Sala Álvaro Moreyra

Dias: 15 a 23 de julho/2017; sábados e domingos, às 16h.

Duração: 40 minutos

Indicação: livre

Entrada: R$ 20 inteira e R$10(crianças e adolescentes até 15 anos, estudantes, idosos, professores, classe teatral e municipários)

FALA DO SILÊNCIO

Um triângulo amoroso através do tempo, tendo como pano de fundo os acontecimentos do país e do mundo. Nossas palavras e nossos silêncios, o que amamos, traímos, choramos e desejamos. Combinando música ao vivo, vídeo, palavra, corpo, festividade e reflexão, o mais novo espetáculo da Cia Rústica dá continuidade à investigação da cena como prática de encontro.

Em cena, três atores, bateria, guitarra, microfones – música ao vivo, criada durante os ensaios, compondo com palavras, silêncios, sensações e situações.  Ao fundo, uma tela de colagens difusas que possibilita efeitos de iluminação e suporte de projeção de vídeos, criados especialmente para o espetáculo em uma linguagem que remixa fragmentos de reportagens, palavras, imagens do mundo e dos atores. Elementos do cotidiano compõem o cenário, utilizados de formas inusitadas, a partir de uma corporeidade que tanto habita como transcende o comum, articulando desvios coreográficos e transbordamentos de sentidos.

A dramaturgia propõe uma mixagem entre Traições de H. Pinter, textos autorais e memórias contemporâneas, em uma criação dramatúrgica polifônica. Valorizando a palavra e o silêncio, combinando-se com sonoridades e músicas, o texto propõe trânsitos entre o íntimo e o público, o real e o ficcional.

Equipe

Com Leonardo Machado, Lisandro Bellotto e Priscilla Colombi. Direção e composição dramatúrgica: Patricia Fagundes. Trilha sonora: Leonardo Machado e grupo. Vídeos: Mauricio Casiraghi. Iluminação: Lucca Simas. Figurinos: Carol Scortegagna. Painel cenográfico: Alex Ramirez. Arte gráfica: Marcos Verza.  Assessoria de imprensa Leo Santanna. Produção geral: Patricia Fagundes e Leonardo Machado. Assistência de produção: Di Nardi. Colaborações coreográficas: Marco Rodrigues e Suzi Weber. Fotografia: Alex Ramirez e Adriana Marchiori. Realização Cia Rústica.

Crédito: Adriana Marchiori

Onde: Sala Álvaro Moreyra.
Dias:
 7 a 30 de julho, sextas, sábados e domingos, às 20h.
Duração: 90 minutos.

Indicação: 14 anos.
Entrada: R$ 40 inteira.

 

 

Comentários

comments

Related Posts