As atrações do Palco Giratório dessa semana

ABNEGAÇÃO 2/TRILOGIA ABNEGAÇÃO – 17/05

Tablado de Arruar – São Paulo

Local: Teatro do Sesc Centro (Av. Alberto Bins, 665)
Horário: 19h
Teatro adulto
Classificação etária: 14 anos
Duração: 110min

Ingressos: R$ 10 comerciários e dependentes com Cartão Sesc/Senac, estudantes, classe artística e maiores de 60 anos, R$ 15 empresários e dependentes com Cartão Sesc/Senac e R$ 20 público em geral.

Sinopse: A partir da construção de dois planos ficcionais que se tensionam mutuamente, a peça expõe com violência a trajetória contraditória de um partido de esquerda que, em um momento de ampliação de seu alcance, ao mesmo tempo em que galga novas posições ampliando o seu horizonte político, cede mais e mais à dinâmica criminosa e cínica que organiza e estrutura o poder no capitalismo em geral, e de forma ainda mais clara na sua versão marginal e periférica.

FICHA TÉCNICA
Texto: Alexandre Dal Farra
Direção: Alexandre Dal Farra e Clayton Mariano
Atores: Alexandra Tavares, André Capuano, Ligia Oliveira, Vinicius Meloni e Vitor Vieira
Cenário: Alexandre Dal Farra, Clayton Mariano e Janaina Leite
Luz: Francisco Turbiani
Figurinos: Clayton Mariano

Crédito: Jennifer Glass

MAMÃE – 19 e 20/05

Álamo Facó – Rio de Janeiro

Local: Sesc Centro (Av. Alberto Bins, 665)
Horário: 19h
Teatro adulto
Classificação etária: 12 anos
Duração: 70min

Ingressos R$ 10 comerciários e dependentes com Cartão Sesc/Senac, estudantes, classe artística e maiores de 60 anos, R$ 15 empresários e dependentes com Cartão Sesc/Senac e R$ 20 público em geral.

Sinopse: Marpe Facó, minha mãe, foi diagnosticada com um tumor cerebral que a levou ao óbito, cem dias após o seu diagnóstico. Não me atendo a uma realidade documental, escrevi o texto, baseado num processo de criação que denominei “A Síntese do Relevante”. A peça dá voz à personagem Marta que, perdendo suas faculdades, começa a expandir sua consciência a limites inesperados. A partir do processo solitário de escrita, apresentei-me em dois festivais e, já nessa fase, pude trocar com o público sobre essa experiência. Foi depois dessas apresentações que convidei esse coletivo de artistas que tanto admiro. São pessoas que atravessam as obras em que se envolvem. Depois da Marpe, já perdemos alguns amigos para a mesma doença. Há, sim, o desejo por entender como lidamos com esses momentos e a crença de que Marpe tinha uma visão de mundo relevante. Mas a peça não é mais só sobre ela. É sobre todas essas pessoas. E sobre quem a assiste também.

FICHA TÉCNICA

Texto e atuação: Álamo Facó
Direção: Álamo Facó e César Augusto
Cenário e Instalação: Álamo Facó e Bia Junqueira
Desenho de Som: Rodrigo Marçal
Luz: Felipe Lourenço
Trilha Sonora: Álamo Facó e Rodrigo Marçal
Direção Musical do Performer: Lan Lanh
Figurino: Ticiana Passos
Preparação Vocal: Sônia Dumont
Fotos: Miguel Pinheiro e Marcos Gullo
Projeto gráfico: Mary Paz
Direção de produção: Sérgio Saboya
Produção: Nathália Pinho (Galharufa Produções)
Colaboração Artística: Alice Cavalcante, Dandara Guerra, Luciana Brittes, Fernando Eiras, Tamara Barreto, Cristina Flores e Renato Linhares

Crédito: André Maceira

O CASAL PALAVRAKIS – 20 e 21/05

ATO Cia Cênica – Rio Grande do Sul

Local: Sala Álvaro Moreyra (Av. Erico Veríssimo, 307)
Horário: 19h
Teatro adulto
Classificação etária: 16 anos
Duração: 70min

Ingressos R$ 10 comerciários e dependentes com Cartão Sesc/Senac, R$ 15 estudantes e maiores de 60 anos e R$ 30 público em geral (Aquisição de ingressos no local, a partir de 1h de antecedência).

Sinopse: É possível não repetirmos os erros cometidos por nossos pais? Em que medida somos hoje resultado das nossas vivências da infância? Através de uma narrativa fragmentada, que avança e recua no tempo, uma voz em off tece e destece a trajetória de Elsa e Mateo Palavrakis, jovem casal que, enquanto tenta vencer um concurso de dança, precisa lidar com a responsabilidade do nascimento de sua primeira filha. Mais uma vez a Ato Cia. Cênica investe na experimentação cênica e na investigação da linguagem audiovisual no teatro, dessa vez mergulhando na poética da dramaturga espanhola Angélica Liddell, que destrincha e expõe até o osso temas como a violência doméstica e o abuso infantil, e se constrói sobre a mais dilacerante das denúncias: a da decadência da própria condição humana.

FICHA TÉCNICA

Dramaturgia: Angélica Liddell
Direção e cenografia: Mauricio Casiraghi
Elenco: Mariana Rosa e Paulo Roberto Farias
Iluminação: Lucca Simas
Figurino: Diego Nardi
Narração em off: Diana Manenti
Trilha sonora pesquisada: Mauricio Casiraghi e Manu Goulart
Operador de Luz: Lucca Simas
Operação de som: Manu Goulart
Produção Executiva: Danuta Zaghetto, Maurício Casiraghi e Paulo Roberto Farias

Crédito: Adriana Marchiori

Comentários

comments

Related Posts