Otto faz uma noite de ciranda no Opinião acompanhado de Guri Assis Brasil

O cantor Otto, na noite de ontem, no Opinião, em Porto Alegre, apresentou Ottomatopeia, dedicando o show ao Miranda, falecido essa semana.

Para quem nunca tinha assistido um show do cantor, certamente a expectativa é de conferir ao vivo uma miscelânea de conceitos, onde o Rock se mistura com ritmos com Carimbó ou Cumbia, ou onde letras tão intensas contrastam bom uma poética romântica, muitas vezes pendendo para o que se acha “brega”, como no seu cover de Roberta Miranda. Mais do que isso, Otto nos brinda com um show de 2 horas onde ele apresenta suas influências pessoais, fazendo quase como uma ode aos amigos gaúchos e mostrando suas influências psicodélicas (com intervenções nos teclados que lembravam algum show do Jupiter Maçã) e, como ele mesmo falou, suas maluquices. Aliás, vale lembrar a presença do Guri Assis Brasil, convidado especial do show e que ficou dividindo o palco até o final – e colaborou nas psicodelias sonoras.

Se esse mix de referências e influências compõe a sonoridade de Otto, nada mais pertinente que o reflexo disso em seu público: o Opinião, em noite de chuva, conseguiu unir mesmo ambiente, jovens headbangers, idosos, casais apaixonados, gente que tava só pela muvuca… Onde não só pediam licença para passar, como cantavam todas as músicas junto. E mais, quase sem celulares filmando ou fazendo fotos, coisa rara hoje em dia. Um show assim só poderia terminar com bailinho e uma versão de “A Praieira”, de Chico Science e Nação Zumbi, no bis extra.

O show é cru e incisivo, despretensioso e estonteante, que diverte o público e, claramente, a banda. Talvez o ponto icônico que deva ser ressaltado é quando Otto mostra todo seu rebolado com a barriga a mostra, quase como numa lambada. Mas talvez por essa identidade do show, o desenho de luz ficou complicado para o público, vindo de trás prioritariamente e sem enfoque no cantor, além de ter um exagero de fumaça, que, em combinação com as luzes, criaram momentos em que a plateia na lateral do palco perdia por completo a visibilidade. Grande falha!

Seja para curtir um som, seja para debater ou aprender sobre novas culturas, seja para transcender ou simplesmente se divertir, Otto é o cara!

Confira algumas imagens do show, por Tânia Meinerz.

Comentários

comments

Related Posts