Sereísmos (e como isso chega até você)

Muito temos ouvido falar do Sereísmo. Muito além da sereia Ariel ou quaisquer coisas assim, a ideia, que parece um tanto infantil (pasmem) chegou influenciando as tendências de moda, cabelo e estilo.

Se nos colocam como pilar principal a ideia do fundo do mar, não vá por essas: O sereísmo vem permeando as tendências tem tempos, mas com outros nomes. Quem não se lembra das saias de malha em pontos ajour (aqueles vazados) com uma saia curta por baixo, na mesma peça? Ou da tentativa (não tão) frustrada da volta do Tomara que Caia? Há quem creia que a plurificação dos cabelos coloridos por aí seja uma vertente – mas, pessoalmente, vejo mais como um argumento comercial.

Os tons de uso do sereísmo, sim, são ‘aquáticos’: verde água, ciano, até azul royal. Habitualmente são cores frias, mas surgiram elementos como o coral, salmão e até alguns terrosos (num mix tipo A Pequena Sereia, com cores frias). O mix de cores nas madeixas também seguem essa tendência, em linhas horizontais ou em nuances que remetem a ondas. Notaram como tem tons pastéis nos cabelos ultimamente? Será que vão substituir de vez os platinados e acinzentados?

Nas roupas, desde a grife mais top até a lojinha mais popular tem a já mencionada saia em ponto ajour, mas que assumiu um modelo (!!!) sereia, com ajuste nas coxas e joelhos, abrindo bem na barra embaixo.  Há as outras opções mais curtas, com a barra de babado em diversas alturas, vindas (também) de outras estações. A barriga de fora parece ter se tornado igualmente uma referência, bem como a cintura no lugar (afinal, sereia não tem umbigo!).

Nas tendências do cotidiano, já viemos com muitos elementos que foram incorporados, como podemos ver. Mas a criação do segmento como estilo (e ainda, para muitos, estilo de vida), a ponto de ter programa na Globo ensinando a criar caudas para adultas (os) e crianças, soa um tanto infantil. Será que a moda está tão careta, monocromática e ortodoxa, ou será que a vida está tão difícil que precisamos dessa criação lúdica para sermos capazes de aguentar nosso dia a dia? Por sorte, logo foi rompida a denominação de que não existem sereios, só netunos…

Davi Sereio

Comentários

comentarios

Related Posts