O figurino de Madeline Fontaine para o filme Yves Saint Laurent

Quando um filme narra a vida de uma figura de grande destaque para a história da moda, não pensamos apenas em como será a trama. Desejamos ser surpreendidos pela elaboração do figurino; cada detalhe deve ser traduzido da maneira que o cinema exige para a construção dos personagens e a contextualização de uma época.

Já em cartaz nos cinemas brasileiros, o filme francês sobre a vida do estilista Yves Saint Laurent é dirigido por Jalil Lespert e o figurino é assinado por Madeline Fontaine, premiada com o César 2009 por seu trabalho no filme “Séraphine”. Tendo em vista todo o legado de YSL para a moda, seu envolvimento com a arte, as ideias vanguardistas e outras façanhas que revolucionaram a maneira de se vestir dos anos 60, Fontaine esmerou-se para revelar com distinção o espírito real das tais criações.

Muitas roupas que aparecem no filme são peças originais da marca do estilista e que necessitaram de muitos cuidados por serem históricas, é o caso do vestido Mondrian. Esse último, uma das peças mais conhecidas por casar perfeitamente arte e vestimenta, causa impacto e fascínio nos conhecedores da história da moda – pode-se dizer que é um marco, nada mais justo do que o vestido utilizado no filme ser um modelo original. Nas cenas da passarela, grande parte das peças foi concedido pela Fundação Pierre Bergè.

mondrian dress

Pierre Niney é muito parecido com Saint Laurent, a caracterização apenas reforça a aparência adequada para o ator  desempenhar o papel intenso que lhe foi concedido.

7-19-fashion-statement-yves-saint-laurent

Mesmo o figurino sendo composto das roupas originais, Madeline Fontaine criou o restante baseado na moda de Saint Laurent, incluindo o vestido de noiva desfilado, o que não deve ter sido uma tarefa fácil, pois para chegar a altura dos modelos originais, foi preciso seguir minuciosamente o estilo e o requinte da moda criada pelo designer. Por ser um filme que explora o mundo da haute couture, exige-se perfeição e elegância em cada pedaço de tecido captado pelas câmeras.

Com um figurino completamente fiel e pertencente à história de Yves Saint Laurent, o filme ganha vida e cores que são realmente suas, sem artifícios e extravagâncias que acabam maculando também a história. O cinema comunica por imagens assim como a moda, portanto, trazer vestimentas direto do museu para conferir veracidade ao longa é um reforço a todos os outros aspectos constituintes da obra.

[flagallery gid=71]

Não deixe de assistir o filme e tirar suas próprias conclusões.

 

Comentários

comentarios

Related Posts