Primeiro filme de Leandra Leal como diretora, “Divinas Divas” ganha trailer oficial

O longa Divinas Divas, filme que marca a estreia de Leandra Leal como diretora em longas-metragens, acaba de ganhar trailer oficial. A produção é da Daza Filmes, em coprodução com Biônica Filmes e Canal Brasil. A distribuição será feita pela Vitrine Filmes, através do projeto Sessão Vitrine Petrobras.

O longa ganhou o Prêmio de Melhor Documentário pelo voto popular e foi eleito Melhor Documentário pelo Prêmio Felix (voltado para produções com temáticas relativas à diversidade de gênero) no Festival do Rio 2016, o Prêmio do Público da Mostra Global do Festival South by Southwest, em Austin, no Texas e Melhor Filme pelo Júri Popular e Melhor Direção no 11º Fest Aruanda do Audiovisual Brasileiro, em João Pessoa. O longa também participou do Hot Docs (Festival Internacional de Documentários do Canadá), em Toronto, da Mostra de Cinema de Tiradentes, da 40ª Mostra Internacional de Cinema e do Festival Mix Brasil, em São Paulo.

 

Divinas Divas apresenta a trajetória de Rogéria, Jane Di Castro, Divina Valéria, Camille K, Fujika de Halliday, Eloína dos Leopardos, Marquesa e Brigitte de Búzios. A partir de uma íntima relação com a diretora e com o teatro de sua família, acompanhamos as personagens no processo de construção de um espetáculo que celebra seus 50 anos de carreira. O filme propõe a compreensão de suas vidas como obras de arte e como ato político no Brasil de ontem e de hoje. Para a diretora “esse tema fala sobre o que me constitui, sobre a minha história, sobre a minha família. E, ao mesmo tempo, pela relação que tinha com elas, sempre acreditei que só eu poderia fazer esse filme”.

 

Sinopse

As Divinas Divas são ícones da primeira geração de artistas travestis no Brasil dos anos 1960. Um dos primeiros palcos a abrigar homens vestidos de mulher foi o Teatro Rival, dirigido por Américo Leal, avô da diretora. O filme traz para a cena a intimidade, o talento e as histórias de uma geração que revolucionou o comportamento sexual e desafiou a moral de uma época.

 

Ficha Técnica:

Realização e Produção: Daza Filmes

Coprodução: Biônica Filmes e Canal Brasil

Distribuição: Sessão Vitrine Petrobras

Direção: Leandra Leal

Roteiro: Carol Benjamin, Leandra Leal, Lucas Paraizo, Natara Ney

Produção Executiva: Carol Benjamin

Montagem: Natara Ney, edt

Fotografia: David Pacheco
Produtoras: Leandra Leal,  Carol Benjamin, Natara Ney e Rita Toledo

Produtores Associados: Bianca Villar, Fernando Fraiha e Karen Castanho

 

Biografia da diretora – Leandra Leal:

A carreira de Leandra Leal é o que se poderia chamar de fenômeno aritmético, pela quantidade de números produzidos em tão pouco tempo de vida. Aos 34 anos de idade e… 33 de carreira (ela subiu ao palco pela primeira vez aos dois meses de idade, no colo da mãe, a também atriz Angela Leal, no papel de um bebê), Leandra coleciona 30 prêmios, a maioria deles por trabalhos realizados no cinema, onde permanece uma das atrizes mais disputadas do país. Até o momento, já participou de 25 filmes. Em tevê, soma 30 projetos, entre novelas, seriados e minisséries. Seu currículo contabiliza ainda sete espetáculos teatrais. Mas Leandra é mais do que atriz. Dirigiu peças de teatro e clipes de música e através de sua produtora, a Daza Filmes, produziu e dirigiu o documentário Divinas Divas, filme musical com a primeira geração de travestis brasileiros, marca sua estreia como diretora de cinema.

 

Sobre a produtora – Daza Filmes:

Fundada em 2010 por Carol Benjamin, Leandra Leal e Rita Toledo, a Daza Filmes busca produzir projetos capazes de promover a reflexão sobre o mundo em que vivemos e agir de maneira diferenciada na economia cultural brasileira. Atualmente, a Daza lança dois longas-metragens: o documentário “Divinas Divas” de Leandra Leal, vencedor do Prêmio de Público no Festival SXSW 2017 nos EUA, além de dois prêmios no Festival do Rio (Melhor Documentário pelo Júri Popular e Prêmio Felix) e Festival de Aruanda 2016 (Melhor Filme pelo Júri Popular e Melhor Direção), e o filme híbrido “Capoeira, um passo a dois” de Jorge Itapuã, selecionado para o Festival de Havana e Mostra de São Paulo 2016. Em produção, a Daza tem atualmente o longa documental “Iramaya” de Carol Benjamin, contemplado pelo programa “Histórias que Ficam” da FCSN e selecionado para importantes laboratórios internacionais; e a ficção “O Homem que falava com Borboletas” de Rita Toledo, contemplado pelo Prodav 05/2015 e selecionado pelo Marché du Film para o Programa Films From Rio. No catálogo destaca-se a “Operação Sonia Silk”, série de três longas-metragens de ficção produzidos de forma cooperativa, com elenco e equipe comuns, estrelados por Leandra Leal e Mariana Ximenes. Os filmes “O Rio nos Pertence”, de Ricardo Pretti, e “O Uivo da Gaita”, de Bruno Safadi, foram premiados pelo Hubert Bals Fund em 2013. Junto com “O Fim de Uma Era”, de Pretti e Safadi, a trilogia estreou no Festival de Roterdã e os filmes foram selecionados para um amplo circuito de festivais antes de entrar em cartaz em cinemas de arte de cinco cidades no Brasil.

 

Sobre a coprodutora – Biônica Filmes:

Liderada por Bianca Villar, a Biônica Filmes nasceu em 2012 com o objetivo de produzir filmes que, independente do gênero, abordassem questões relevantes do nosso tempo e tivessem excelência de produção. Bianca Villar foi sócia da Drama Filmes por 12 anos, produziu diversas obras aclamadas pela crítica, com reconhecimento em festivais internacionais com destaque para “O Invasor”, ganhador do prêmio de Melhor Filme Latino-americano no Festival de Sundance em 2002 e é considerada uma das principais produtoras do país. Ao fundar a Biônica, sua intenção era continuar produzindo obras significativas porém com maior poder de comunicação com o público e ciente do desafio que teria pela frente, convidou Karen Castanho, responsável pela estruturação, captação de recursos e seleção de projetos dos primeiros FUNCINES e Fernando Fraiha, diretor e roteirista com foco no desenvolvimento de projetos e pós produção.

 

Sobre a coprodutora – Canal Brasil:

O Canal Brasil nasceu em 1998 com a missão de renovar o olhar sobre a cultura brasileira.

Hoje leva para aproximadamente 16 milhões de assinantes sua programação variada e irreverente que reúne o melhor do cinema, da música e da produção brasileira. Com conteúdo 100% nacional, é o maior investidor e exibidor do cinema brasileiro e conta com um time de apresentadores que tem nomes como Lázaro Ramos (Espelho), Charles Gavin (O Som do Vinil) e Laerte (Transando com Laerte), entre outros.

Além disso, dedica cerca de 70% de sua grade ao cinema em faixas como “É Tudo Verdade” e “Seleção Brasileira”, e está presente com o Prêmio Canal Brasil em importantes festivais de cinema do país ao longo do ano.

No campo das produções e coproduções, são mais de 30 filmes e 20 shows nacionais ao ano, entre eles “Olho Nu”, documentário de Joel Pizzini sobre Ney Matogrosso, “Cine Holliúdy”, de Halder Gomes, “Dossiê Jango”, de Paulo Henrique Fontenelle, e “A História da Eternidade”, de Camilo Cavalcante.

O Canal Brasil também participou da gravação dos novos shows de Odair José, Maria Bethânia, Milton Nascimento, Edu Lobo, Chico Buarque, Margareth Menezes e Erasmo Carlos.

 

Sobre a Sessão Vitrine Petrobras

Projeto de distribuição coletiva criado pela Vitrine Filmes, a Sessão Vitrine Petrobras, tem o intuito de levar ao público um cinema de qualidade, original, que retrata a cultura do país e que se destaca nos principais festivais brasileiros e internacionais. Em 2017, a SESSÃO VITRINE PETROBRAS fica em cartaz permanentemente, com ingressos reduzidos de até R$ 12, um lançamento a cada duas semanas e horários fixos em cinemas de mais de 20 cidades, com sessões diárias ou semanais, dependendo da demanda de cada praça, tornando-se uma agenda cultural para o espectador, fortalecendo o circuito alternativo e investindo na formação de novas plateias.

Serviço:

Os ingressos são vendidos a preço reduzido, através da bilheteria ou “Cartão

Fidelidade SESSÃO VITRINE PETROBRAS”, que poderá ser adquirido no site do

projeto. Valor máximo do ingresso: R$ 12 (inteira) / R$ 6 (meia) – variando

de acordo com a cidade.

 

Mais informações sobre a SESSÃO VITRINE PETROBRAS:

Site

Facebook

Instagram

Comments

comments

Related Posts